Já pensou nos dias de hoje em dar um pulo em uma loja de material de construção como a LOWES ou Home Depot ir na sessão DIY (Faça Você Mesmo/Do It Yourself) e comprar um KIT para construir sua casa 100% sozinho. Parece uma loucura né, mas quando falamos de Sonho Americano e da força do mercado imobiliário aqui nos Estados Unidos Podemos voltar atrás no tempo e ver como a mistura do Sonho Americano, muito tangibilizado pela casa própria e o conceito do faça você mesmo se misturaram e no inicio do século a Sears (grande varejista) criava o HOME KIT – Sears Modern Homes, que foi comercializado entre os anos de 1908 e 1942, foram quase 40 anos de sucesso.

Nesse artigo vou dividir com vocês tudo que levantei e estudei sobre esse curioso kit que para mim mostra não apenas como esse país funciona mas como o mercado imobiliário sempre foi impulsionador da economia e do sono americano.

Como Tudo Começou

No alvorecer do século 20, os Estados Unidos estavam passando por uma era de transformações rápidas e profundas. Com o crescimento industrial e urbano, um novo cenário começava a se desenhar para o mercado imobiliário. O boom econômico da época, combinado com a crescente urbanização, levou a uma demanda sem precedentes por moradias acessíveis e de construção rápida.

 

Neste cenário, surgiu um conceito inovador que revolucionaria a forma como os americanos pensavam sobre a construção de casas: os kits de casas. Esses kits, vendidos principalmente através de catálogos, prometiam uma solução prática e econômica para a crescente demanda por moradias. Os clientes podiam escolher entre diversos modelos de casas, receber todas as peças necessárias para a construção e, muitas vezes, montar a casa com a ajuda de instruções detalhadas ou contratar mão-de-obra local para o trabalho.

 

A empresa que se destacou e se tornou sinônimo deste movimento foi a Sears, Roebuck and Company. Sua visão inovadora e capacidade de se adaptar às necessidades dos consumidores americanos a posicionaram como uma líder no mercado de kits de casas, pavimentando o caminho para uma revolução no setor imobiliário.

Um pouco sobre a Sears, Roebuck and Company

 

A Sears, Roebuck and Company não começou como a gigante do varejo que muitos reconhecem. Na verdade, sua origem foi bem mais modesta. Fundada em 1886 por Richard Warren Sears como uma empresa de venda de relógios por correspondência em Minnesota, ela rapidamente se expandiu para incluir uma gama mais ampla de produtos em seu catálogo.

 

Em 1893, Alvah Curtis Roebuck juntou-se a Sears, e a empresa passou a se chamar Sears, Roebuck and Company. A dupla complementou-se perfeitamente: enquanto Sears possuía um instinto nato para marketing e vendas, Roebuck trazia habilidades técnicas e uma abordagem meticulosa para o negócio.

 

No início do século 20, a Sears já tinha solidificado sua reputação como uma das principais empresas de vendas por catálogo nos Estados Unidos. O catálogo da Sears, muitas vezes referido como “o Livro dos Sonhos”, tornou-se uma presença familiar em casas por todo o país. Oferecia uma vasta gama de produtos, desde roupas e móveis até ferramentas e equipamentos agrícolas.

 

Mas foi em 1908 que a empresa deu um passo audacioso, introduzindo kits de casas em seu catálogo. Esta oferta permitia que os clientes comprassem todos os materiais necessários para construir uma casa, entregues diretamente em suas propriedades. Este movimento pioneiro foi motivado pelo reconhecimento da crescente demanda por moradias acessíveis em uma América em rápida urbanização.

 

Ao longo das décadas seguintes, a Sears continuou a inovar e expandir sua linha de produtos, sempre mantendo-se à frente das necessidades e desejos dos consumidores americanos. Seu sucesso não foi apenas devido à qualidade dos produtos ou preços competitivos, mas também à sua capacidade de capturar o espírito da época e oferecer soluções práticas para os desafios cotidianos enfrentados pelos americanos.

A História dos Kits de Casas da Sears

 

Em 1908, a Sears, Roebuck and Company fez sua estreia no mercado imobiliário com uma inovação que estava destinada a transformar a indústria: os kits de casas. Estes kits, oferecidos em seu catálogo, não eram apenas conjuntos de ferramentas ou materiais de construção isolados, mas pacotes completos que incluíam quase tudo o que era necessário para construir uma casa do zero.

 

Durante as décadas de 1920 e 1930, os kits de casas da Sears ganharam imensa popularidade. Isso foi impulsionado em parte pela crescente mobilidade dos americanos, pela promessa de autonomia na construção de suas próprias casas e pelos preços acessíveis que a Sears oferecia. Estima-se que entre 70.000 a 75.000 dessas casas foram vendidas durante esse período. Modelos variados foram introduzidos, desde pequenas cabanas até residências mais luxuosas, permitindo que famílias de diferentes faixas de renda pudessem adquirir uma casa.

 

A genialidade do modelo de negócios da Sears residia em sua simplicidade e eficiência. Os clientes podiam folhear o catálogo da Sears, escolher um modelo de casa que se adequasse ao seu gosto e orçamento, e fazer o pedido. A Sears então enviava todos os materiais necessários para construir a casa – desde vigas e tábuas até pregos e tintas. Cada kit vinha com um manual detalhado que orientava os compradores através de cada etapa da construção. Para aqueles que não se sentiam confiantes em construir por conta própria, a Sears até oferecia a opção de contratar serviços de construção através da própria empresa.

 

Estes kits eram transportados por via ferroviária, aproveitando a vasta rede ferroviária dos EUA, e eram entregues nas estações de trem mais próximas da localização do comprador. A partir daí, os compradores eram responsáveis pelo transporte dos materiais até o local de construção.

 

Nomes e Datas Cruciais na História dos Kits de Casas da Sears

 

Richard W. Sears

Fundador da Sears, Roebuck and Co., Richard W. Sears iniciou a empresa como uma operação de venda de relógios por correspondência em 1886. Ele foi fundamental na evolução da empresa para uma gigante do varejo.

 

Julius Rosenwald

 

Julius Rosenwald tornou-se sócio e depois presidente da Sears. Sua visão e liderança ajudaram a moldar a empresa e expandir seu alcance no mercado.

 

Frank W. Kushel

Gerente geral da divisão de edifícios da Sears, Frank W. Kushel, foi um nome influente por trás da introdução dos kits de casas.

 

Datas Significativas

 

1886: Richard W. Sears funda a R.W. Sears Watch Company, que posteriormente se transforma na Sears, Roebuck and Co.

 

1908: A Sears entra no mercado de kits de casas, oferecendo “Sears Modern Homes” em seu catálogo.

 

1920: Este período marcou o auge da popularidade dos kits de casas, com milhares sendo vendidos anualmente.

 

1934: Em face da Grande Depressão e de mudanças no mercado imobiliário, a Sears interrompe a venda de kits de casas.

 

Modelos Populares de Casas

 

Vários modelos de casas tornaram-se populares ao longo dos anos. Alguns dos mais notáveis incluem:

 

The Magnolia: Uma das maiores e mais luxuosas casas oferecidas pela Sears.

The Avalon: Uma casa mais modesta, mas ainda assim popular por seu design eficiente e atraente.

The Elsmore: Um modelo de bangalô compacto, ideal para famílias pequenas.

O que estava incluído em um Kit de Casa

 

Os kits de casas da Sears eram famosos por sua abrangência. Eles incluíam praticamente tudo o que era necessário para construir uma casa do zero. Os materiais fornecidos variavam conforme o design e tamanho da casa, mas, em geral, os kits continham:

 

– Vigas, tábuas e outros materiais estruturais;

– Tijolos, telhas ou materiais de revestimento, conforme o design;

– Janelas, muitas vezes já com os vidros instalados;

– Portas internas e externas;

– Materiais para o telhado, como telhas e feltro;

– Instalações elétricas e encanamentos básicos;

– Pisos, acabamentos e molduras;

– Tintas e vernizes para acabamento;

– E um detalhado manual de instruções, ilustrando cada passo do processo de construção.

 

A Sears ofereceu uma variedade impressionante de designs ao longo dos anos, refletindo os estilos arquitetônicos populares da época. Algumas opções incluíam:

 

– Bungalows: Casas de um único andar, muitas vezes com grandes varandas;

– Casas de estilo colonial: Inspiradas nas casas tradicionais do leste americano, com colunas e designs simétricos;

– Casas de estilo tudor: Com características da arquitetura medieval, como vigas expostas e detalhes em estuque;

– E muitos outros estilos, garantindo que houvesse um design para quase todos os gostos e orçamentos.

 

 

Além da praticidade e economia, os kits de casas da Sears trouxeram uma série de inovações. Por exemplo:

 

– Padronização: Os kits eram projetados para serem altamente padronizados, o que facilitava a montagem e reduzia a margem de erro. Cada peça era numerada, garantindo que encaixasse perfeitamente no lugar certo.

– Flexibilidade: Embora os designs fossem padronizados, havia uma certa flexibilidade permitida. Os compradores podiam, por vezes, personalizar certos aspectos da casa, como acabamentos e detalhes estéticos.

– Eficiência: Com tudo incluído no kit, os construtores não precisavam perder tempo procurando materiais ou ferramentas. Isso acelerava o processo de construção consideravelmente.

Impactos Sociais e Culturais

 

Os kits de casas da Sears desempenharam um papel fundamental na democratização da propriedade de imóveis nos Estados Unidos. Antes da disponibilidade desses kits, possuir uma casa era muitas vezes um privilégio reservado para as classes mais abastadas. Com os kits oferecendo uma alternativa mais acessível e econômica, mais famílias de classe média e trabalhadora puderam realizar o sonho de possuir sua própria casa.

 

O “sonho americano” – a ideia de que qualquer pessoa, independentemente de sua origem, pode alcançar prosperidade e sucesso através de trabalho árduo – foi reforçado pelos kits de casas da Sears. Ao proporcionar uma maneira tangível e acessível para as famílias terem sua própria casa, a Sears consolidou a noção de que o sucesso estava ao alcance de todos.

 

Muitos proprietários optaram por construir suas casas usando os kits da Sears por conta própria, muitas vezes com a ajuda de amigos e familiares. Isso promoveu um sentido de empoderamento e autossuficiência, já que os indivíduos podiam tomar as rédeas de seu próprio destino habitacional. A sensação de conquista ao construir sua própria casa fortaleceu o orgulho e a conexão das pessoas com suas moradias.

 

Com a rápida urbanização dos EUA no início do século 20, os kits de casas da Sears facilitaram a criação de novos bairros e comunidades. Estas casas frequentemente formavam a espinha dorsal de novas subdivisões e bairros, ajudando a moldar a paisagem urbana e suburbana do país.

 

Os designs e layouts das casas refletiam as mudanças nas dinâmicas familiares e nas prioridades da época. Por exemplo, a crescente popularidade dos automóveis levou a designs que incorporavam garagens. A abordagem flexível da Sears em permitir personalizações também permitiu que os proprietários adaptassem suas casas às suas necessidades específicas e valores culturais.

Como os Kits Influenciaram o Mercado Imobiliário

 

Os kits de casas da Sears, durante seu auge, eram altamente acessíveis. Dependendo do modelo e tamanho, os preços variavam de algumas centenas a alguns milhares de dólares. Este preço tornou a propriedade de uma casa acessível para muitos americanos de classe média.

 

Os kits de casas incentivaram uma cultura de “faça você mesmo”, onde os proprietários tomavam a iniciativa de construir suas casas, muitas vezes com pouco ou nenhum conhecimento prévio em construção.

 

Hoje, a construção de casas é amplamente vista como uma tarefa para profissionais. Há uma maior regulamentação, normas de construção e licenças necessárias, tornando o processo de construção mais complexo do que no início do século 20.

 

Os kits de casas da Sears ofereciam um certo grau de personalização, permitindo que os proprietários escolhessem acabamentos, layouts e até mesmo alguns ajustes no design.

 

O mercado imobiliário contemporâneo tem visto um aumento na demanda por casas modulares e personalizáveis. Com tecnologias como impressão 3D e designs modulares pré-fabricados, os compradores de hoje têm uma ampla gama de opções para personalizar suas casas.

 

Eu imagino que se o Kit de Casas surgisse hoje seriamos impactados diariamente por campanhas de Instagram e influenciadores digitais mostrando a variedade de modelos e mostrariam como é fácil construir sua própria casa com manuais interativos no Youtube.

 

Depois entraríamos na Amazon e no dia seguinte nosso kit completo estaria amontoado na porta de nossa casa para que pudéssemos começar o desafio.

Desafios e Declínio

No final de década dos anos 1920, aqui nos Estados Unidos, tivemos a famosa, Grande Depressão: A crise econômica dos anos 1930 afetou gravemente as vendas de kits de casas, levando a Sears a descontinuar essa linha de produtos em 1942.

 

Ao longo do final do século 20 e início do 21, a Sears enfrentou intensa concorrência de outras grandes lojas e, mais tarde, de varejistas online. Estas mudanças no ambiente de varejo levaram a desafios significativos para a empresa. Hoje a SEARS ainda é uma grande varejista encontradas em muitos shoppings pelo pais, como aqui em Orlando no Flórida Mall. Mas já não conta com o mesmo prestigio e relevância da época dos Kits de Casas.

 

Mais do que uma Loja de Departamentos: Embora muitos hoje possam conhecer a Sears principalmente como uma loja de departamentos, seu legado é vasto e variado. A inovação dos kits de casas é apenas um exemplo de sua influência duradoura na cultura e economia americanas.

 

Muitas das casas construídas a partir de kits da Sears são hoje consideradas patrimônios, e a história da empresa é frequentemente estudada em cursos de negócios e história americana, testemunhando sua significância na história dos EUA.

Comparação com o Mercado Atual

O Mercado Imobiliário e Comparação Atual: Hoje, a mediana do preço das casas nos EUA ultrapassa $300.000. Quando ajustado à inflação, os kits de casas da Sears seriam vendidos hoje por valores entre $12.000 e $150.000, demonstrando o drástico aumento dos preços dos imóveis ao longo do século.

 

Processo de Montagem e Manual: Cada kit chegava com até 30.000 peças e era acompanhado por um manual detalhado. Este manual, repleto de ilustrações, instruções passo a passo e listas de materiais, estava desenhado de tal forma que até mesmo um leigo poderia montar a casa. Era como montar um grande quebra-cabeça, e muitos compradores se juntavam em comunidade para ajudar uns aos outros no processo.

 

Impacto Econômico e Social: Ao longo de três décadas, estima-se que 70.000 a 75.000 casas foram vendidas. Estas casas não eram apenas estruturas; eram a materialização do sonho americano. Oferecidas por preços entre $600 e $6.000, estes kits tornaram a propriedade de imóveis acessível a muitos. A facilidade de financiamento fornecida pela Sears permitiu que até mesmo os cidadãos de classe média baixa possuíssem um pedaço do sonho americano.

Legado e Importância Atual

Muitas das casas construídas a partir dos kits da Sears continuam a ser habitadas e bem conservadas. Estas casas não são apenas testemunhos tangíveis do período em que foram erguidas, mas também são emblemas dos estilos arquitetônicos, design e métodos de construção do início do século 20. Em diversas localidades, essas casas são preservadas como patrimônios históricos, indicando sua significância cultural.

 

O conceito central dos kits de casas da Sears, que é a ideia de construir sua própria casa, encontrou eco no século 21. Com o crescimento da cultura “faça você mesmo” (DIY) e a disponibilidade de recursos online, uma nova geração está explorando maneiras personalizadas e econômicas de criar suas moradias. Isso se manifesta em tendências como tiny houses, casas modulares e outros métodos de construção alternativos.

 

As casas pré-fabricadas e modulares de hoje, que são produzidas em fábricas e montadas no local, têm raízes nos kits de casas da Sears. A ideia de otimizar a construção por meio de componentes pré-fabricados tem sido revisitada e aprimorada com tecnologias modernas, refletindo uma abordagem eficiente e sustentável à construção de casas.

 

Os kits de casas da Sears não apenas influenciaram a maneira como as casas eram construídas, mas também moldaram o sonho americano de propriedade de imóveis. Eles democratizaram o acesso à propriedade, oferecendo opções acessíveis a uma ampla gama de cidadãos. Esse impacto é sentido até hoje, à medida que as noções de propriedade e habitação continuam a evoluir.

Resumo

Ficou com dúvidas?

Agora que você entendeu que o sonho americano esta intimamente ligado ao mercado imobiliário não deixe de nos procurar para aproveitar todas as dicas que trouxemos para você e aprofundá-las ainda mais, você pode conversar diretamente com nossos agentes de relacionamento. Eles estão sempre dispostos a conversar com você para esclarecer dúvidas sobre investimentos na Flórida.

https://www.thefloridalounge.com/contact-2/

Gostou do artigo? Fique de olho no nosso blog! Querendo morar ou investir em imóveis na Flórida? Veja a lista de casas a venda na Flórida que selecionamos para você!